Compartilhe no Google+ e Twitter

25 de fev de 2008

Tá fatando o pedaço que a porca comeu

Um cara tinha o pau tão grande que amedrontava as mulheres.
Ele levava suas presas para o abatedouro, elas gostavam.
Mas na hora que ele punha o pau pra fora elas se arrepiavam:
- Nossa, que grande demais! Não aguento esse brutelo.
- Eu ponho só um pedaço - ele prometia.
- Nem um pedaço. Nem nada. Quem vai guentar um troço tão grande Assim? Me arrebenta toda.

Só que depois de certo tempo, como ele ficou sem comer ninguém, achou melhor mudar de tática.
Assim, com a primeira mulher que encontrou, quando ela se admirou do tamanho do cacete, ele mentiu:
- Era mais grande que esse. Agora é só um pedaço. Só ficou assim porque um dia fui dar comida pros porcos. O pau saiu da calça e a porca comeu um pedaço.
- Ah, coitadinho... Doeu muito?
- Bastante. Mas depois, com uma cirurgia, tudo deu certo e ficou só desse tamanhinho. (Ou seja, do tamanho grandão que amedrontava as moças.)
- Pois olha - disse a mulher - mesmo assim ainda tá muito grande, seu moço, e dá medo.
- Eu ponho só um pouquinho. Você nem sente - ele prometeu.
- Está bem - ela consentiu. - Já que a porca comeu um pedaço...

Só que, depois que passou a cabeça, ela pediu afoita:
- Põe mais!
Ele pôs.
Ela requebrou. A rola entrou.
- Põe mais! - pediu de novo.
Ele enfiou tudo!
- Aiiii... - ela deu um gemido prolongado.
- Que foi? Tá doendo muito? - o cara, preocupado, e até arrependido, perguntou.

- Não! É que tô sentindo a falta do pedaço que a porca comeu!!

0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe no Google+ e Twitter

Design e Ilustração por: ChucK Templates