Compartilhe no Google+ e Twitter

11 de dez de 2008

Mineirinho

O adolescente da roça foi à cidade pela primeira vez confessar.
O padre, de trás do confessionário lhe fazia as perguntas cabíveis.
Ele, muitas vezes demorava por responder.
Na maioria das vezes as respostas eram "sim", "não", rapidamente.
Percebendo seu apavoramento, o padre o acalmou:

- Não precisa ficar preocupado com o que me diz. Nada sairá daqui. Tudo ficará entre nós.
Aí, ele sorriu e se mostrou mais calmo.
Quando entrou na intimidade, no entanto, o padre o surpreendeu:
- Você sabe o que é masturbação?
Ele olhou para os lados e depois respondeu:
- Sei.
- Você se masturba?
A vergonha lhe subiu ao rosto. Corou-se todo.
- Sim.
- Quantas vezes?
- Três, quatro... Depende...
- Por semana?
- Não, por dia.

O padre, com aquele jeito de padre que não quer ofender, pregou-lhe um sermão:
- Você não deve fazer isso. Muito menos com essa intensidade toda. Sabe o que você impede com essa prática?
- Não.
- Você impede que nasça um médico, um piloto, um motorista de ônibus, sei lá! Alguém que poderia viver.
O rapaz ficou preocupado, pensativo. Ouviu os conselhos do padre, recebeu a penitência e depois saiu.

Dias depois, voltou e conversou com o padre:
- Agora resolvi o problema.
- Que problema? Como?
- Da masturbação.
Mostrou um vidrinho com esperma ao padre e disse:
- Agora o senhor pode tirar daqui o médico, o piloto, o motorista de ônibus... quem o senhor quiser.

0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe no Google+ e Twitter

Design e Ilustração por: ChucK Templates