Compartilhe no Google+ e Twitter

22 de set de 2011

O Homem Pediu Que Fosse Enterrado Vivo

O Homem Pediu Que Fosse Enterrado Vivo é uma história que a gente ouve da boca do povo, como uma forma de chamar atenção para o trabalho

Era uma vez, numa cidade que não sabemos onde fica, um homem era tão preguiçoso que pedir para que fosse enterrado vivo.

Ele decidiu isso porque não estava nem um pouco a fim de trabalhar.

Assim procedendo, largou tudo o que fazia e passou a ficar sentado durante o dia inteiro, na porta de sua casa, observando o movimento das pessoas que fazem exatamente o oposto. Ou seja, trabalhar.

As contas mensais de água, luz, telefone, da casa do homem, estavam havia muito vencidas, e ele não dava aos credores nenhum sinal de que os pagariam.

Certo dia ele surpreendeu todo mundo dizendo que queria ser enterrado vivo. Como o povo do lugar gostava mesmo de uma farra, fez o que o homem lhes pedia.

O homem pediu que o colocassem numa rede e o levassem deitado nela para o cemitério.

O povo então providenciou rapidinho uma rede armada entre um pau que dois homens carregavam no ombro.

O homem entrou na rede e foi a comitiva rumo ao cemitério.

No caminho por onde passavam as pessoas perguntavam o porquê daquele enterro tão esquisito. Explicavam o motivo, e o cortejo fúnebre continuava. Algumas pessoas seguiam o cortejo, aumentando dessa forma a quantidade dos participantes.

Em certa altura do enterro, um fazendeiro muito generoso que passava pelo local montado num possante cavalo, perguntou ao povo:

- Que acontece por aqui, minha gente?

- Estamos levando este homem para o cemitério.

- E por que levam o homem para o cemitério?

- Porque ele quer ser enterrado vivo.

- Ele está doente?

- Não.

- Qual o motivo da decisão dele, então?

- Não quer trabalhar. Por isso não tem dinheiro para pagar contas nem para comprar comida.

O fazendeiro ofereceu:

- Eu dou a esse homem umas sacas de arroz. Assim, pode vender e ganhar dinheiro.

O homem levantou a cabeça da rede e perguntou:

- O arroz está sem casca?

- Não – respondeu o fazendeiro. – É preciso pilar.

- Pode continuar o enterro! – disse o homem aos seus enterradores.

A preguiça dele era tanta que preferia morrer que socar o arroz no pilão para que fosse beneficiado.


Em tempo:

Arroz sem casca ou pilado é o arroz que conhecemos quando compramos no supermercado ou mercearia.

Já o arroz com casca é como ele sai do campo e é ensacado pelo produtor.

1 comentários:

Jocilande Elizabeth disse...

Esta piada é a cara da presidente Dilma e do seu companheiro Lula!

Postar um comentário

Compartilhe no Google+ e Twitter

Design e Ilustração por: ChucK Templates