Compartilhe no Google+ e Twitter

11 de dez de 2012

Notícias de Matança em São Paulo - Dormir no Ônibus

Artigo sobre notícias do Jornal Hoje, da TV Globo, sobre matança de pessoas inocentes na cidade de São Paulo. Opinião do autor Douglas Freitas. Crônica do dia a dia. Matar pessoas por vingança
notícias sobre matança em são paulo

Introdução

Por mais que possa ser considerado justificável, jamais conseguiria entender o mecanismo criado por pessoas que descarregam sua raiva contra outras pessoas. Isto é, pessoas que criam mecanismos que as tornam executoras de obras desnecessárias.

Entretanto, parece que o mundo sempre foi preso a pequenos incidentes, que se transformam em grandes tragédias. Basta-nos folhear os velhos compêndios de história geral para saber como isso funciona.

A Bíblia também traz muitas destas histórias incompreensíveis, em que a vingança está sempre presente.

O objetivo de escrever este artigo


Escrevo este artigo, e publicá-lo aqui no blog Conta Outra Piada, é dizer que estou muito descontente com os acontecimentos diárias da maior cidade do nosso país. A nossa linda e monumental cidade de São Paulo.

Sento-me em frente à televisão para ver reportagens sobre acontecimentos positivos, não sobre acontecimentos negativos. Mas vejo que os dois âncoras do Jornal Hoje, o telejornal que mais assisto, disparam flashes de notícias ruins, logo no início.

Em telejornalismo, sabemos que as notícias ruins são enumeradas logo no início do programa. As notícias de menor impacto ocupam lugares do meio da reportagem televisiva. Já as notícias boas, aquelas que trazem alegria às pessoas (ou deveriam trazer), ficam para o final.

Assim, na pressa que temos por saber logo de cara tudo o que acontece no mundo em que vivemos, somos bombardeados com notícias ruins logo no início do telejornalismo. E se tais notícias nos deixam tristes ou chocados, por conta do impacto, desligamos a televisão.

Bem, pelo menos eu faço isso. E você, o que faz? Continua a ver o restante da reportagem ou desliga a televisão e vai fazer alguma atividade realmente útil, como escrever uma poesia, responder mensagens de e-mail ou simplesmente ler um livro?

Escrever o que nos atormenta


A renomada escritora Ligya Fagundes Telles sempre diz que, quando um assunto fica preso a nossa mente, tirando nossa paz interior, devemos grafá-lo num papel, a fim de que nos esqueçamos dele.

Ela diz que, ao fazer isso, você compartilha com outras pessoas aquilo que o atormenta. Desse modo, possibilita a sua mente ficar livre do assunto que o tortura, durante horas e horas de seu dia.

Pois bem, quero passar para o papel, neste momento, a notícia dada ontem, no telejornal que tanto gosto de assistir, o Jornal Hoje. Ele é apresentado pelos competentes âncoras da TV Globo, Annenberg e Evaristo Costa.

Ontem eles começaram a reportagem com a notícia de que queimaram três ônibus durante a noite, na antes tão calma e pacata cidade de São Paulo. Sim, porque morei em São Paulo e costumava andar pelas ruas de madrugada, sem ser incomodado por ninguém.

Mas agora, pelo que mostra o telejornalismo, parece que a população não tem mais a mesma tranquilidade de antes. Parece que as pessoas estão com medo até de dormir. Sim, de dormir.

Perigo de dormir em ônibus 


Dormir em ônibus, então, nem pensar. Pois você nunca sabe o que acontecerá com o ônibus, em segundos, e poderá ser uma vítima do ato vil de pessoas que querem vingar a morte de alguém.

Vingadores que despejam suas raivas contra um sistema desorganizado, matando pessoas inocentes. Pessoas que nada têm que ver com o motivo da revolta deles. Agora a polícia procura tais vingadores. Quando os encontrarem, já sabemos o que acontecerá com eles.

Serão julgados. Levados para o sistema prisional. Mais punitivo que educativo. Sistema que provoca mais revolta ainda.

Estou falando das duas pessoas que foram mortas num dos ônibus que pegou fogo, na noite passada, em São Paulo. Tais pessoas deviam voltar do trabalho noturno. Ou de alguma balada, quem sabe? Cansadas, entram no ônibus e dormem.

Não sabem o que acontecerá com o ônibus e não acordam nunca mais. Lamentável. Essa é uma guerra sem quartel, de pessoas com armas contra pessoas sem armar. Repugnante.

Escreva sua opinião sobre esse assunto nos comentários. Mostre sua indignação na internet. Aproveite essa ferramenta poderosa que temos para publicar aquilo que nos incomoda.

Até mais.

Artigo: Dormir no ônibus, nem pensar!

Fonte: Jornal Hoje do dia 10/12/2012.

Releituras: Lygia Fagundes Telles

Autor: Douglas Freitas
Observação: A imagem que aparece no cabeçalho é apenas ilustrativa. Nada tem que ver com o conteúdo deste artigo.
Agradecemos-lhe por receber os: Feeds do Conta Outra Piada por e-mail.

Por favor, dê ao blog seu voto de confiança ao Conta Outra. Curta a: Página de Fãs do blog Conta Outra Piada no Facebook.

2 comentários:

Rangel disse...

OLá meu querido, obrigado pela visita e comentários. Percebi que mesmo depois de aprovar seu comentário não aparece em minha publicação, se em outra oportundade puder comente novamente para ver se foi alguma coisa feita, coloque o link de seu site normal, se possível. Um abraço.

Fábio Fraga disse...

Olá boa noite, Meu nome é Fábio Fraga e tenho 30 anos, sou responsável pelo blog Chatos e Chatolin, um blog com conteúdo de primeira, gostaria de te convidar para conhecer o blog que a cada dia vem crescendo muito, não custa nada dar uma passadinha por lá e conferir algumas novidades, se gostar fique a vontade para me seguir e tem o meu Twitter, me ajude a fazer o blog cada vez melhor com seus comentários, suas indicações, compartilhamento enfim, muito obrigado e desculpe se incomodei de alguma forma.

Acesse meu blog no link, há pode ficar tranquilo que não contém vírus e outras ameaças, sou contra essas coisas, pois já perdi meu blog algumas vezes.Eu utilizo o webmaster do Google assim fico informado sobre vírus no blog.

Fique a vontade para conferir e conhecer o blog.

http://chatosechatolin.blogspot.com/

Abraços

Fabio Fraga

Postar um comentário

Compartilhe no Google+ e Twitter

Design e Ilustração por: ChucK Templates