Compartilhe no Google+ e Twitter

8 de jan de 2016

A Menina que roubava livros em perguntas e respostas

"A Menina que roubava livros em perguntas e respostas", para que você aprenda mais, se quiser, sobre esse livro que tanto agradou tanto à crítica quanto ao público.

A Menina que roubava livros em perguntas e respostas



Certamente, nossa intensão não é publicar neste post do Conta Outra uma sinopse do livro, que você deve ter lido, claro. Mas uma espécie de brincadeira do tipo pergunta e resposta. Coisa de quem não tem o que fazer, sabe? E quer ocupar seu tempo fazendo algo útil ou inútil. Bem, quem deve julgar isso é você.

1. Quem é o autor do livro "A Menina que roubava livros"?
Markus Zusak.

2. Onde Markus Zusak mora atualmente?
Em Sydney, na Austrália.

3. De onde surgiu a ideia para Markus Zusak escrever o livro "A Menina que roubava livros"?
Segundo Markus Zusak explica, em sua nota sobre o autor, a ideia original ambientava-se no presente, em Sydney, Austrália, mas ele achou que isso não lhe parecia muito certo.

Inicialmente, o autor queria escrever algo muito diferente do que escrevia antes. A ideia de um ladrão de livros já estava na cabeça dele quando ele escreveu I Am Messenger, mas ele achou que não estava pronta para ser escrita.

Depois, ele pensou em escrever sobre as coisas que os pais dele tinham visto, ao crescerem na Alemanha nazista e na Áustria. Então, ele juntou as duas ideias e a coisa começou a funcionar. Especialmente quando ele pensou na importância das palavras naquela época e naquilo em que elas conseguiram levar as pessoas acreditar, assim como levá-las a fazer.

4. Qual é a personagem principal do livro?
Liesel Meminger.

5. Qual o nome do melhor amigo de Liesel?
Rudy Steiner.

6. Entre 1939 e 1943, quantas vezes Liesel encontrou a Morte?
Três vezes.

7. Quantas vezes a Morte diz que viu a menina que roubava livros?
Três vezes ("Vi três vezes a menina que roubava livros", dia ela).

8. Segundo a narradora do livro, em quais momentos as pessoas observam as cores do dia?
No começo e no fim do dia ("As pessoas só observam as cores do dia no começo e no fim").

9. Qual é a cor do céu preferida da narradora da história?
Cor de chocolate ("Pessoalmente, gosto do céu cor de chocolate. Chocolate escuro, bem escuro").

10. O que havia junto à linha do trem?
Havia dois guardas. Havia uma mãe com sua filha. Havia um cadáver.

11. Como eram os guardas?
Um era alto e outro, baixo.

12. Qual dos guardas falavam primeiro?
O guarda alto.

13. Qual dos guardas tinha o rosto vermelho e suculento, segundo a narradora do livro?
O guarda menor.

14. O que o guarda baixote disse com raiva para o guarda mais alto?
"Spinnst du"? Você está variando?

15. Segundo a Morte, o que havia no rosto da menina que roubava livros?
Havia lágrimas cristalizadas ("Havia lágrimas cristalizadas no rosto da roubadora de livros").

16. De quem era o cadáver que estava junto à linha de trem?
De um menino, isto é, do irmãozinho da menina que roubava livros.

17. Qual é o título do prólogo do livro?
Uma cordilheira de escombros.

18. O que o menino tirou da caixa de ferramentas e o colocou no peito do piloto, que já estava morto, dentro do avião que caiu?
Um ursinho de pelúcia.

9. O que a Morte diz que capta quando morre um ser humano?
Um eclipse ("comigo é frequente captar um eclipse quando morre um ser humano").

20. O que a Morte afirma que já viu, mais do que gosta de lembrar?
Eclipses ("Vi mais eclipses do que gosto de lembrar").

21. Quando a Morte estava prestes a ir embora, em que posição ela encontrou a menina?
Ajoelhada ("Estava prestes a ir embora, quando a encontrei ajoelhada").

22. Quando a Morte a encontrou, no que a menina estava agarrada?
Num livro ("Ela estava agarrada a um livro").

23. Segundo a narradora da história, o que a menina que roubava livros queria desesperadamente fazer?
Voltar para o porão, escrever ou ler sua história até o fim, uma última vez ("Afora todo o resto, a menina que roubava livros queria voltar ao porão...").

24. Contudo, o que aconteceu com o porão?
Já não mais existia ("Além disso, o porão já nem existia. Era parte da paisagem mutilada").

25. O que a Morte teve vontade de dizer à menina que roubava livros?
Sinto muito, menina.

26. Quando a menina deixou cair o livro e ajoelhou-se, que som ela emitiu?
Ela uivou ("A roubadora de livros uivou").

27. O que aconteceu com o livro da menina?
Foi pisoteado e jogado no caminhão de lixo ("Seu livro foi pisoteado várias vezes quando começaram a limpeza... O objeto mais precioso da menina foi jogado num caminhão de lixo").

28. O que a Morte fez ao ver que jogaram o livro da menina no caminhão de lixo?
Subiu na caçamba e pegou o livro ("Subi na caçamba e o peguei com a minha mão..."). Notamos uma redundância: "Peguei com a minha mão".

29. Quais são as três cores que a Morte vê quando se lembra da menina?
Vermelho, branco e preto.

30. A Morte quer contar para você uma história. Adivinha qual?
A menina que roubava livros ("Aqui está ela dentre um punhado. A menina que roubava livros. Se quiser, venha comigo. Vou lhe contar uma história").

31. Qual é o título da parte Um?
O Manual do Coveiro.

32. Em que vagão o menino morreu?
No terceiro vagão.

33. Qual era a idade do menino quando ele morreu?
Seis anos ("Um menino de seis anos morreu no terceiro vagão").

34. Para onde viajavam a menina que roubava livros e seu irmão?
Para Munique ("A roubadora de livros e seu irmão estavam viajando para Munique").

35. A quem seriam entregues a roubadora de livros e seu irmão?
Aos seus pais de criação ("...onde logo seriam entregues a pais de criação").

36. O que a mãe deles fazia?
A mãe deles dormia.

37. Qual era o nome do irmão caçula da roubadora de livros?
Werner ("...pôde ver, sem sombra de dúvida, que seu irmão caçula, Werner, estava caído de lado e morto").

38. Qual era a cor dos olhos do menino?
Azul ("Seus olhos azuis fitavam o chão. Sem nada ver").

39. Com quem a menina sonhava, antes de acordar?
Com o Führer, Adolf Hitler ("Antes de acordar, a menina que roubava livros estivera sonhando com o Führer, Adolf Hitler").

40. No sonho, o que Hitler fez para a menina?
Hitler sorriu ("Num momento mais calmo, ele até se abaixara e sorrira para ela").

41. O que Liesel disse em retribuição ao sorriso de Hitler?
"Guten Tag, Herr Führer. Wie geht's dir heut?"

42. O que aconteceu quando o Führer estava prestes a responder?
A menina acordou ("Quando o Führer estava prestes a responder, a menina acordou").

43. Quantos anos Liesel tinha em janeiro de 1939?
Liesel tinha 9 anos ("Em janeiro de 1939, Liesel tinha nove anos, logo faria dez").

44. Segundo a Morte, como estava o espírito do menino?
Estava mole e frio, feito sorvete ("...quando o peguei originalmente, o espírito do menino estava mole e frio, feito sorvete").

45. O que Liesel Meminger dizia a si própria?
"Es stimmt nicht". Isso não está acontecendo.

46. Como estava o coração da menina, nesse momento?
Escorregadio e quente, e alto, muito alto ("O coração dela, naquele momento, estava escorregadio e quente, e alto, muito alto"). 

47. Para Liesel, qual era o nome da cidade em que seu irmão foi enterrado?
A cidade não tinha nome ("Para Liesel, a cidade não tinha nome, foi lá que seu irmão, Werner, foi enterrado dois dias depois").

48. Quais pessoas estiveram no enterro do irmão de Liesel, como testemunha?
Um padre e dois coveiros ("As testemunhas incluíram um padre e dois coveiros, trêmulos de frio").

49. O que a Morte fez viajando pelo globo?
Entregou almas à esteira rolante da eternidade ("Viajei pelo globo, sempre entregando almas à esteira rolante da eternidade").

50. Qual era a idade de um dos coveiros?
Em torno de quatorze anos ("Um deles não podia ter mais de quatorze anos").

51. O que a mãe e a filha fizeram quando saíram do cemitério?
Elas se dirigiram ao próximo trem para Munique ("Mãe e filha deixaram o cemitério e se dirigiram ao próximo trem para Munique").

52. Como estavam a mãe e a filha?
Magras e pálidas ("As duas eram magras e pálidas").

53. O que as duas tinham nos lábios?
Machucados ("As duas tinham machucados nos lábios").

54. Para qual cidade levariam Liesel?
Para Molching ("Bem além dos arredores de Munique havia uma cidade chamada Molching, que se pronuncia melhor por gente como você e eu como "Molking". Era para lá que a levariam").

55. Qual o nome da rua, de Molching, para onde Liesel seria levado?
Rua Himmel ("para uma rua chamada Himmel").

56. Qual é a tradução de Himmel?
Céu "(Uma tradução: Himmel = Céu").

57. Quem seriam os pais de criação de Liesel?
Os Hubermann ("os pais de criação de Liesel estavam esperando. Os Hubermann").

58. Qual o nome da mãe de criação de Liesel?
Rosa Hubermann.

59. Qual o nome da mulher do serviço de adoções?
Frau Heinrich.

60. O que Frau Heinrich disse para Liesel, quando chegavam à casa dos Hubermann?
Estamos quase chegando. "Dein neus Heim. Sua nova casa".

61. Para Liesel, como pareciam as construções da Rua Himmel?
As construções pareciam grudadas umas nas outras.

62. Qual era o nome do pai de criação de Liesel?
Hans Hubermann.

63. Com qual móvel Rosa Hubermann parecia?
Guarda-roupas

64. O que aconteceu na Rua Himmel, que chamava a atenção das pessoas?
Liesel se recusou a sair do carro. Depois agarrou ao portão. Rosa Hubermann disse zangada: "Pro que é que estão olhando, seus babacas?"

65. Qual o nome do primeiro livro roubado por Liesel?
O Manual do Coveiro.

66. Qual é o conteúdo do livro "O Manual do Coveiro"?
Guia em doze passos para o sucesso como coveiro.

67. Quando Liesel se recusou a sair do carro, Rosa Hubermann fez uma pergunta. Qual foi?
"Was ist los mit dem kind. Qual é o problema da menina?

68. Hans Hubermann, o pai de criação de Liesel, era alto, muito alto ou baixo?
Era muito alto.

69. O que o rosto de Rosa Hubermann lembrava?
Papelão amarrotado e aborrecido.

70. Hans Hubermann andava ereto, com um cigarro queimando entre os dedos. Ele comprava cigarros?
Não. Ele mesmo os enrolava. (Era do tipo de comprar tabaco, papel e enrolar pacientemente seus cigarros).

71. O primeiro livro de Liesel foi roubado da neve. E o segundo livro, de onde foi roubado?
Do fogo.

72. Todos os livros de Liesel foram roubados?
Não. Alguns lhe foram dados.

73. No cômputo final, quantos livros Liesel possuía?
Quatorze livros.

74. Desses quatorze livros, em quantos livros Liesel via sua história predominantemente composta?
Em dez livros.

75. Como os dez livros acima chegaram às mãos de Liesel? Isto é, de que forma ela adquiriu esses livros?
Seis foram roubados, um apareceu na mesa da cozinha, dois foram feitos para ela por um judeu escondido, e um foi entregue por uma tarde suave vestida de amarelo.

76. Quando Liesel chegou  à Rua Himmel, qual era sua aparência?
Tudo nela era subnutrido. Canelas que pareciam arame. Braços de cabide. Seu cabelo era um tipo bem próximo do louro alemão, mas seus olhos eram perigosos. Castanhos escuros.

77. Qual era a palavra estranha que Liesel sabia a respeito do pai dela?
"Kommunist" ("Ela a ouvira várias vezes nos anos mais recentes. Comunista").

78. Numa pensão, de que modo uma mulher mais sadia havia tentado ensinar as crianças a escrever?
Usando carvão na parede.

79. Por que a mãe legítima de Liesel deixou-a à porta de outra pessoa?
Porque estava sempre doente e não tinha dinheiro para cuidar da menina.

80. Como era a casa dos Hubermann, na Rua Himmel?
Com jeito de caixa. Alguns cômodos, uma cozinha e um banheiro dividido com os vizinhos. O telhado era plano e havia um porão baixo para guardar coisas.

81. O porão era sem profundidade. Em 1939 isso não era problema. Mas em 1942 e 1943 passou a ser. Por quê?
Porque começaram os bombardeios aéreos, e eles sempre tinham que correr pela rua para um abrigo melhor.

82. No começo, foi a linguagem desbocada que causou impacto imediato. Era muito veemente e prolixa. O que vinham a cada duas palavras?
A cada duas palavras vinham "Sammensch", ou "Saukerl", ou "Arschloch".

83. Como a narradora da história de Liesel explica esses termos?
"Sau", é claro, refere-se a porcos. "Saumensch" deve ser para espinafrar ou simplesmente humilhar uma pessoa do sexo feminino. "Saukerl" (que se pronuncia "zaukerl") é para os homens. "Arschloch" pode ser diretamente traduzido por "babaca". Mas essa palavra não diferencia os sexos.

84. Na primeira noite na casa da Rua Himmel, quando Liesel se recusa a tomar banho, o que a mãe de criação gritou para ela?
"Saumensch, du dreckiges! Sua porca imunda! Por que não quer tirar a roupa?"

85. Como estava Liesel nesse momento?
Estava imersa em angústia. Não havia jeito de tomar banho nenhum, nem de dormir. Ficou contorcida num canto do banheiro, que mais parecia um armário, agarrada aos braços inexistentes da parede, em busca de algum nível de apoio.

86. O que disse Hans Hubermann, entrando na briga?
Deixe-a em paz. Deixe-a comigo.

87. Depois de se sentar no chão, nos ladrilhos frios e impiedosos, perto da menina, o que Hans Hubermann lhe perguntou?
Sabe enrolar cigarros?

88. O que Hans e Liesel fizeram durante uma hora?
Brincaram com o tabaco e papéis dos cigarros, que Hans Hubermann ia fumando.

89. Terminada a hora, o que Liesel aprendeu?
Aprendeu a enrolar moderadamente bem um cigarro. Só que ainda não havia tomado banho.

90. O que Hans Hubernann gostava de fazer?
Ele adorava fumar. O que mais gostava no fumo era enrolar os cigarros.

91. Qual era o ofício de Hans Hubermann?
Hans Hubermann tinha o ofício de pintor de paredes e também tocava acordeão.

92. De que maneira Hans Hubermann ganhava dinheiro, especialmente no inverno?
Hans Hubermann tocava acordeão nos bares em Molching, como o knoller.

93. O que ele tinha feito com a Morte numa guerra mundial?
Hans Hubermann havia tapeado a Morte numa guerra mundial.

94. Qual era a tradução do anúncio de Rosa Hubermann?
"Pro que estão olhando, seus babacas?"

95. O que havia em Hans Hubermann que não passou despercebido para Liesel Meminger?
Havia valor nele.

96. O que aconteceria com Hans Hubermann depois de tapear a Morte em uma guerra mundial?
Seria posto em outra.

97. Quando Liesel observou os olhos de seu pai de criação, o que ela notou nos olhos dele?
Que eram feitos de bondade e prata.

98. O que Liesel compreendeu ao ver os olhos do pai de criação dela?
Que Hans Hubermann tinha muito valor.

99. Qual era a altura de Rosa Hubermann?
Um metro e cinquenta e cinco centímetros.

100. O que Rosa Hubermann fazia para complementar a renda da família?
Lavava e passava roupa para cinco das mais ricas famílias de Molching.

101. Quando Liesel tomou banho, depois de morar duas semanas na Rua Himmel, Rosa deu-lhe um abraço e disse umas palavras. Quais palavras ela disse
"Saumensch, du dreck iges, já não é sem tempo!"

102. O que Rosa Hubermann disse para a menina ao chamá-la de "Saumensch"?
Me chame de mamãe quando falar comigo.

103. Hans olhou para Liesel e deu uma piscadela nesse momento. O que a menina notou?
Que não teria nenhuma dificuldade para chamá-lo de papai.

104. O que aparecia no pesadelo de Liesel?
O rosto do irmão dela. De olhos fixos no chão.

105. Qual era a definição não encontrada no dicionário?
Não ir embora: ato de confiança e amor, comumente decifrado pelas crianças.

106. Qual era o cheiro do pai de criação que Liesel sentiu, ao acordar de madrugada e ser abraçado por ele?
Uma mescla de cigarros apagados, décadas de tinta e pele humana.

107. Quando Hans tocava acordeão e Liesel cantava, o que Rosa lhes dizia, da cozinha?
Pare com esse barulho, saukerl!

108. O que o pai de criação da menina fazia nesse momento?
Tocava um pouquinho mais. Piscava o olho para a menina e, sem jeito, ela retribuía a piscadela.

109. O que Hans fazia, às vezes, para irritar a mãe de criação de Liesel um pouco mais?
Levava o instrumento para a cozinha e tocava até o fim do café da manhã.

110. Como é que a gente sabe se uma coisa está viva, pergunta feita pelo narrador da história?
Verifica a respiração.

111. O que o som do acordeão era para Liesel?
O anúncio da segurança. Do dia.

112. O que era impossível para Liesel durante o dia?
Sonhar com o irmão dela.

113. O que Liesel fazia quando sentia falta do irmão dela?
Chorava no banheiro minúsculo, o mais baixo possível, mas também ficava contente por estar acordada.

114. O que Liesel havia encondido na primeira noite com os Hubermann?
Na primeira noite com os Hubermann ela havia escondido seu último vínculo com o irmão.

115. Onde Liesel guardava o livro "O Manual do Coveiro"?
Liesel guardava o livro embaixo do colchão.

116. O que Liesel fazia com o livro "O Manual do Coveiro"?
Tirava-o de baixo do colchão e o segurava.

117. Qual era o significado do livro "O Manual do Coveiro"?
1. A última vez que ela vira o irmão. 
2. A última vez que ela vira a mãe.

118. Que palavra Liesel murmurava de quando em quando?
Mamãe.

119. Quantos filhos o casal Hubermann tinham além de Liesel?
Dois.

120. Qual era o nome dos filhos dos Hubermann?
Hans Júnior e Trudy.

121. Onde trabalhavam Hans Júnior e Trudy?
Hans Júnior trabalhava no centro de Munique.
Trudy tinha um emprego de doméstica e babá.

122. O que fariam Hans Júnior e Trudy, mais tarde?
Os dois entrariam na guerra. Trudy faria projéteis. Hans Júnior os dispararia.

123. Liesel era de qual igreja?
Da igreja luterana.

124. O que descobriram acerca de Liesel, na escola?
Que ela não sabia ler nem escrever.

125. O que fizeram com Liesel na escola, de modo humilhante?
Ela foi jogada com as crianças menores, que mal começaram a aprender o alfabeto.

126. Apesar de ser pele e osso e pálida, como Liesel se sentia, entre a garotada nanica?
A menina sentia-se gigantesca entre a garotada nanica.

127. Muitas vezes, o que Liesel desejava fazer?
Desejava empalidecer até sumir por completo.

128. Que incidente houve em meio a um pesadelo?
Liesel fez xixi na cama.

129. Embora costumasse começar por volta das duas da madrugada, como era oficiosamente chamada a aula de Liesel?
Aula da meia-noite.

130. O que Liesel ganhou, em meados de fevereiro, quando fez dez anos?
Ganhou uma boneca usada, com uma perna faltando e o cabelo amarelo.

131. O que Hans Hubermann disse, desculpando-se?
Foi o melhor que pudemos fazer.

132. Sendo menina, onde Liesel foi matriculada?
Sendo menina, Liesel foi matriculada no que era chamado de BDM.

133. Qual é a explicação da abreviatura BDM?
"Bund Deutscher Madchen. Liga de Meninas Alemães."

134. Qual era a primeira coisa que a Liga de Meninas Alemães fazia?
Certificar-se de que o seu "heil Hitler" funcionava corretamente.

135. Os que ensinavam às meninas na escola?
A marchar direito, enrolar ataduras e costurar roupas.

136. Quais dias da semana e horas eram marcados para os encontros?
Quartas e sábados, das três às cinco horas da tarde.

137. Como Rosa Hubermann xingava a gente rica, com todo o seu dinheiro e preguiça?
São "g'schtinkerdt" demais para lavar a própria roupa. 

138. Qual o significado de "que G'sindel"?
"Que lixo."

139. Para qual casa ficava reservado o maior desdém de Rosa?
Ficava reservado para o número 8 da Grande Strasse. Uma casa ampla, no alto de uma ladeira, na parte rica da cidade. Era a casa do prefeito.


Atenção: Este artigo ainda está incompleto. Pois acrescentaremos mais perguntas e respostas, mais tarde. Aguarde. Escreva sua opinião. Comente. Participe.

Estamos com problemas de internet para postar artigos neste blog, pois não temos computador. Usamos PC de uma Lan House.

Você pode nos ajudar? Se puder, deposite qualquer quantia na conta abaixo:

Banco: Bradesco
Agência: 0417-0
Conta Poupança: 1017961-0
Operação: 013
Favorecido: Jose Guimaraes e Silva

Caixa Econômica Federal
Agência: 0016
Conta Poupança: 60482-7
Operação: 013
Favorecido: Jose Guimaraes e Silva

Pode ser R$ 1,00, R$ 2,00... Ou qualquer valor que você puder. Nós te agradecemos muito:

Muito Obrigado!

E que Deus lhe dê em dobro tudo o que fizer por nós.


0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe no Google+ e Twitter

Design e Ilustração por: ChucK Templates